quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

ATÉ AO FIM DO MUNDO de Maria Semple


Ola! 

Hoje venho falar-vos de um livro que eu devorei.


Sinopse: A fama de Bernadette Fox precede-a.

No círculo restrito e elitista do design mundial, ela é uma arquiteta revolucionária.
Para o marido, um guru da Microsoft, ela é a prodigiosa e atormentada paixão da sua vida.
Segundo os vizinhos e conhecidos, ela representa uma afronta e uma ameaça.
Mas aos olhos da filha, Bee, ela é, simplesmente, a Mãe.
E um dia Bernadette desaparece. Quando todos parecem reagir à sua ausência com diversos graus de alívio, Bee é a única disposta a tudo para a encontrar. Mas a instável e agorafóbica Bernadette não quer ser encontrada e tem meios e inteligência suficientes para se manter incógnita… mesmo que para tal tenha de encetar uma impossível viagem ao fim do mundo.
Neste retrato de uma mulher pouco convencional, a autora explora a fragilidade e a inadequação das mentes criativas face à voracidade uniformizadora do mundo moderno. A incómoda Bernadette e a sua família disfuncional são paradigmas das relações humanas do século XXI.

Bem... eu já tinha ouvido falar muito bem deste livro e estava desejosa para ler. As criticas eram boas e a elas junta-se a minha.
É realmente um livro muito bom, divertido, bem escrito, com personagens de personalidade forte e que se lê facilmente.
O melhor deste livro é que não está escrito da forma mais comum. Em vez de um narrador que conta a história ao longo do livro, temos uma série de e-mails, cartas, faxes e documentos trocados entre as personagens; e é o narrador, a Bee, filha de Bernadette, que vai fazendo ponte entre eles. É através destes textos que vamos conhecer a história de Bernadette Fox, da sua família e das pessoas que estão a sua volta. 
Que inteligência de Maria Semple para escrever um livro assim. 

Bernadette Fox é uma mulher excêntrica, anti-social e com alguns traumas por resolver. 
Com ideias, megalómanas, chegou a receber um prémio de arquitectura, de  grande valor, mas acabou por ir parar a Seatle. Odiada pelas "melgas", sem paciência para estar com outras pessoas, Bernadette decide contratar uma secretária virtual na Índia, para resolver os seus problemas, mas a sua ideia louca acaba por correr mal, com FBI a mistura. 
Casada com Elgin, prestigiado guru da Microsoft e mãe de Bee, uma menina sobredotada e que após o desaparecimento misterioso da mãe não desiste de procurá-la, nem que para isso tenha de viajar até ao fim do mundo.

No meio desta aventura temos uma critica as famílias ditas "perfeitas", conversas e episódios que nos fazem rir e reflectir ao mesmo tempo.

Até ao fim do mundo é diversão garantida e recomendo!

Já alguém leu? 

Beijinho e boas leituras =)