quarta-feira, 25 de março de 2015

Opinião - O Pijama da Gata de Pat R

Olá!
Há umas semanas fui desafiada pelo Fiacha a ler O Pijama da Gata da Pat R. 
Enviou-me o contacto da autora, estabelecemos esta pequena parceria e dias depois chegava a casa o livro. 
Deixo aqui a minha opinião.


Sinopse:

O Pijama da Gata segue o encontro de Jonah e Crystal Philips num ambiente nostálgico da Jazz Age. Os dois conhecem-se em Paris, quando Jonah decide ver a peça Cat’s Pajamas, protagonizada pela magnífica atriz. De volta a Nova Iorque e deslumbrado com a sua beleza, desenvolve um desejo obsessivo, que rapidamente o começa a assombrar. A expectativa e a apreciação por um futuro idealizado que nenhum deles realmente prevê, consome-os no seu presente. A atração instintiva dos dois, conduz-los a um quarto de motel que começa a adquirir as características visuais da sua paixão, marcada por uma sensação de efemeridade, que se vai arruinando progressivamente até ao declínio final.

Opinião:

Como a sinopse indica, estamos perante uma história de amor obsessivo. Eu diria mesmo doentio... 

Crystal Philips é uma actriz de sucesso, cheia de trabalho, energia e admiradores. Talentosa, dona de de um corpo invejável e muito profissional, Crystal não passa indiferente a ninguém. A peça Cat’s Pajamas faz sucesso em Paris e é numa das apresentações que Jonah, um músico profissional de férias com a namorada em França, se deixa enfeitiçar por aquela mulher sensual e cheia de personalidade.

Jonah e Crystal acabam por se conhecer ainda em França, mas é mais tarde já em Nova Yorque que o desejo fala mais alto e acabam por se encontrar. O que podia ser uma série de encontros momentâneos, pedaços de um prazer efémero, torna-se uma obsessão que os vai levar ao declínio. Jonah vive perturbado receio de perder a sua namorada, o seu suporte e o desejo que sente pela actriz. Já Crystal vive o dilema de não se conseguir distanciar da sua nova personagem e o fracaço por não saber lidar com os  seus sentimentos.

É esta história de "amor" doentio que Pat R nos conta de forma muito directa e crua.
Gostei muito da forma como descreveu as personagens principais, fisica e psicologicamente. Crystal aparece muito forte logo ao início e agradou-me bastante, mas ao longo da história foi-me desiludindo, o que não é mau de todo pois penso que era essa a ideia da autora. A autora trabalhou muito bem a evolução psicológica deste casal, e como leitora senti o aquele turbilhão de emoções com eles. O final é mais ou menos previsível, mas a história é cheia de casos e alguns surpreenderam-me.  

Um ponto negativo que aponto, e numa opinião muito pessoal é o facto da leitura a meio se tornar um pouco repetitiva, cansou-me a constante descrição dos corpos das personagens e do ambiente melancólico. Isso atrasou um pouco o ritmo de leitura e durante uma série de páginas eu só queria que as coisas mudassem, que acontecesse algo diferente que mudasse o rumo da história. 

Gostei da Sarah (namorada de Jonah) e gostava que tivesse um papel mais activo na trama.O livro foca-se basicamente no relacionamento de Jonah e Crystal. 

É um livro que pode não agradar a toda a gente, mas tenho a certeza que alguns leitores se vão identificar com os personagens, pois é uma situação que pode acontecer a qualquer um. Quem não ficou já doente de amor? 

"(...) O truque para a solidão era passar muito tempo dentro da sua cabeça. Crystal pretendia projetar-se e, no espelho colocado diante da cama, viu-se refletida na companhia de alguém de figura igual à sua, que a protegia.

"(...) Via-se como um homem puro que era contaminado pelo pecado e que não tinha forças para expelir, que se rendia desesperado às loucuras imediatas de um longo par de pernas e dois olhos muito claros e cativantes. Sabia que isto o forçava a ser muito pouco para Sarah e a carência de inteligência que essa rendição ao desejo simbolizava era-lhe totalmente ilógica,  mas cada vez mais familiar.  

Tenho de dar os parabéns à Pat R pela forma cuidada como escreve. Gostei imenso da sua escrita e de todo o cuidado que teve com a edição do livro, desde o tipo de papel, o tipo de letra, as ilustrações, tudo feito com muito rigor. 
O livro está repleto de referências musicais, o que nos permite imaginar uma banda sonora para a leitura. 

Classifiquei o livro com 3 estrelas no Goodreads, pela história em si, mas isso é apenas a minha opinião pessoal. O livro está muito bem escrito e como referi a escrita da Pat R é muito simples mas rica, muito cuidada, vale a pena ler.

Espero que a Pat R continue a escrever e desejo o maior sucesso.