sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Opinião - O despertar da magia de George R. R. Martin


Sinopse:


A guerra pelos Sete Reinos continua e a batalha pela capital de Porto Real é a mais sanguinária de sempre. A frota de Stannis Baratheon vê-se encurralada em frente à cidade enquanto barcos carregados de fogovivo são enviados contra ela. Mas os sobreviventes conseguem levar o combate até às muralhas da cidade e todos os sitiados terão de lutar pela vida. Só quando os exércitos dos Tywin e dos Tyrell chegam, um dos lados será definitivamente esmagado. Mas num mundo de traições constantes, quem será que eles irão apoiar?



No Norte, os Stark estão entre a espada e a parede. Várias das suas fortalezas são atacados pelos temíveis homens de ferro e até o castelo de Winterfell é conquistado pelo traidor Theon Greyjoy. Bran e Rickon conseguem fugir, acompanhados por Hodor e alguns companheiros, mas que futuro terão duas crianças numa terra ameaçada pelo Inverno?

Para lá da Muralha, Jon oferece-se para acompanhar um grupo de batedores enviado para encontrar os selvagens, enquanto a principal força da Patrulha da Noite se fortifica junto às montanhas. Mas as coisas correm mal e Jon terá de escolher entre a morte... ou a traição aos seus irmãos!

Opinião:

Gostei bastante deste volume. As personagens continuam a crescer e a história está cada vez melhor.
Este é um livro com mais acção, mais sangue e mais traições. 

A medida que avançamos na leitura, muitas personagens vão aparecendo assim como locais onde se travam batalhas, ou simples locais de passagem e isso pode tornar-se confuso. É muita coisa a acontecer e nem sempre consegui fixar certos pormenores importantes.

Alguns momentos altos deste livro são para além dos referidos na sinopse; a visita de Daenerys a Casa dos Imortais, onde procura obter concelhos e acaba por ter várias visões do futuro e do passado, um aviso e ouvir uma profecia e os capítulos Arya Stark no castelo de Harrenhal.

Cada vez gosto mais de Arya e a sua evolução é enorme. Determinada, corajosa, inteligente, líder... é uma miúda fantástica e uma personagem muito bem trabalhada. Estou muito curiosas para ver o rumo que vai levar. 

Tyrion apanha um valente susto neste livro e apesar de temer pela sua vida, tenho de tira-lo do pedestal. Apesar do seu papel importantíssimo na batalhe de Porto Real, não me entusiasmou tanto como nos livros anteriores, mais por mérito de outras personagens. 

Uma personagem que até ao terceiro livro não me encantava muito era Catelyn e neste livro conseguiu tocar o meu coração e ganhei um pouco de admiração. Também estou muito ansiosa para saber como se vai aguentar esta mãe corajosa.

Tenho de falar de
Theon Greyjoy, que continua a surpreender, não só pelo palerma que é mas pelas coisas que lhe acontecem. Será possível sentir raiva e pena pela mesma pessoa? Eu tenho esperança que ele atine apesar da sua atitude condenável. Viu as duas faces da traição e pode ser que o autor ainda lhe dê um final digno. Mas muita tinta ainda vai correr.
A sua irmã Asha volta a aparecer e estou a gostar tanto dela! Espero mais cenas dela, estou a ficar fã. É ela que usa as calças e põe o irmão na ordem com uma pinta genial.

Para terminar, toda a cena que começa a envolver os irmãos Stark e os seus lobos estão a deixar-me muito intrigada e está a deixar a história muito cativante. Veremos se Arya se volta a encontrar com o seu lobo e como Sansa vai reagir sem o seu...

Possivelmente ficou muita coisa por dizer mas podes dar o teu contributo nos comentários. Por vezes posso não entender alguma cena ou escapam pormenores e é bom a troca de ideias.

Aguardamos cenas dos próximos capítulos. Até lá, beijinhos e boas leituras!!!