terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Últimas aquisições - compras

Olá!
Hoje venho mostrar as minhas últimas aquisições. E se o Natal não correr como estou à espera, serão as últimas de 2015.
Os primeiros 2 comprei na livraria e os restantes em segunda mão. Há sempre gente a querer despachar livros na net e é só estar atento para se fazer bons negócios :). Mas vamos lá ao que interessa!

O Homem que Mordeu o Cão – Os Clássicos
Fã de Nuno Markl e deste programa de rádio desde os seu inicio, não podia deixar de comprar esta pérola para a minha colecção. Na verdade todos os exemplares de O Homem que mordeu o cão fazem parte de uma coleção partilhada com o meu irmão.

Sinopse:
"O Homem que Mordeu o Cão – Os Clássicos" é uma compilação das melhores histórias alguma vez publicadas em livro e de alguns textos inéditos.O primeiro livro do Homem que Mordeu o Cão, publicado em 2002, já vendeu 160 mil exemplares. A rubrica da rádio comercial "O Homem que Mordeu o Cão" está no ar desde 1997 e tem uma legião de fãs incondicional e muito atenta.

A revolução da Mulher das Pevides
Quem segue o meu blogue já sabe que gosto muito da Isabel Ricardo e que comprei este livro para a leitura conjunta com algum pessoal do Cantinho do Fiacha, tal como fizemos no ano passado com O último conjurado.
Este ano atrasei-me e ainda só vou a meio do livros mas estou a adorar.

Sinopse:
Os exércitos de Napoleão ocupavam Portugal. Uma mulher, armada apenas da sua beleza e argúcia, vai despoletar a revolução para os expulsar 

Perante os canhões e as balas dos exércitos franceses, Ana Luzindra só tinha uma arma: a sua beleza. Mas a beleza também pode ser mortal.

A Revolução da Mulher das Pevides transporta-nos para os anos de terror das invasões francesas. A morte e a crueldade marchavam lado a lado com os exércitos veteranos de Napoleão. E enquanto a Família Real fugia para o Brasil, o povo ficava para suportar todo o tipo de humilhações.
Na vila da Nazaré, Ana Luzindra é parteira de profissão e uma mulher simples. Para fazer frente aos canhões e balas dos franceses só tem uma arma: a sua estonteante beleza. Atraindo-os, um a um, para a morte na calada da noite, a jovem inspira toda uma comunidade e pegar em pedras e paus para expulsar os invasores.
A Revolução da Mulher das Pevides, expressão da Nazaré que significa “algo insignificante”, foi tudo menos isso: pelo sobressalto que pregou aos franceses, e pela posterior vingança desproporcionada que estes praticaram sobre a Nazaré, acabou por ser um dos momentos mais importantes da invasão, e inspiraria o longo e árduo caminho dos portugueses e aliados até à derradeira vitória sobre as tropas do temível Napoleão.

Recorrendo a uma pesquisa exaustiva, Isabel Ricardo oferece-nos um bilhete para um dos períodos mais importantes da História de Portugal.

O triunfo dos porcos
Há bastante tempo que andava à procura deste livro em português. Li há uns anos em Pt-Brasil e achei genial. Muito politico e muito actual. Leva-nos a uma reflexão sobre a nossa sociedade e mostra como o poder nos manipula e se não estamos atentos não passamos de meros bonecos.
LEITURA OBRIGATÓRIA!!

Sinopse:
Plano Nacional de Leitura
Livro recomendado no programa de português do 9º ano de escolaridade, destinado a leitura orientada na sala de aula - Grau de Dificuldade II. 

Publicado pela primeira vez em 1945, O Triunfo dos Porcos transformou-se na clássica fábula política deste século. Acrescentando-lhe a sua marca pessoal de mordacidade e perspicácia, George Orwell relata a história de uma revolução entre os animais de uma quinta e o modo como o idealismo foi traído pelo poder, pela corrupção e pela mentira.

Oliver Twist
Por ser um clássico, pela curiosidade e pelo preço. Confesso que não sei nada à cerca do livro. Perdoem minha ignorância :P

Sinopse:
Obra maior de Charles Dickens, Oliver Twist foi publicado originalmente entre 1837 e 1839 na revista Bentley’s Miscellany e publicado em formato de livro em 1838. Obra escrita nos intervalos de escrita de outra obra, é notável pelos seus propósitos claros e a sua constante intensidade. Extremamente realista, retrata pela primeira vez a realidade sórdida dos gangs londrinos, até então descritos com glamour e romantismo. Realça a vida de escravatura das crianças de rua e um submundo paralelo ao mundo imperial da Grã-Bretanha. Ladrões, assassinos, mentes perversas, prostitutas, a dureza da vida na sarjeta num mundo sem esperança povoam o universo de Oliver Twist, o órfão que personifica a resistência ao sofrimento, à corrupção e à luta pela vida que faz dele um verdadeiro sobrevivente.

Os filhos da meia-noite
Comprado também em segunda mão, pela sinopse, por já ter ouvido falar muito deste livro e confesso que não resisti a estes olhos cor de avelã.

Sinopse:
À meia-noite do dia 15 de Agosto de 1947, no momento exacto da independência da Índia do Império Britânico, nasce em Bombaim Saleem Sinai… A sua vida vai acompanhar e sofrer todas as convulções dos primeiros trinta anos da vida da Índia, incluíndo a separação do Paquistão, a guerra Indo-Paquistanesa e o Estado de Emergância de Indira Ghandi. Esta obra, o mais impressionante fresco alguma vez escrito sobre a Índia comtemporânea, conquistou em 1981 o Prémio Booker e recebeu em 1993 o Booker of Bookers, concedido ao melhor de todos os livros galardoados com o Prémio Booker nos seus primeiros 25 anos de existência. Em 2008 foi declarado o melhor romance vencedor do Booker de todos os tempos


E são estas as minhas últimas aquisições. 
O que têm a dizer sobre os meus novos livros? Já leram? Gostaram?
Contem-me tudo.

Boas leituras e bom feriado =)