terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

Opinião - Espada que Sangra de Nuno Ferreira

Fixem este nome: NUNO FERREIRA!

Autor deste fantástico livro Espada que Sangra, primeiro volume da série, Histórias Vermelhas de Zallar. 

Sinopse

"A palavra dos homens teve muito crédito, em tempos idos. Mas quando a soberba e a sede de poder e glória moldam o comportamento humano, a mentira torna-se um instrumento para pentear as suas próprias fraquezas."

Espada Que Sangra é o primeiro volume de Histórias Vermelhas de Zallar, um delicioso cocktail de fantasia, intriga, mistério, suspense, erotismo, aventura e ação, passado num mundo fantástico de civilizações que nos apaixonam a cada página. Zallar é um mundo complexo, onde três continentes lutam arduamente pela sua sobrevivência. No Velho Continente existe uma terra almejada há milénios, desde os tempos em que os medonhos Homens Demónio dominavam a região: Terra Parda, onde as cidades-estado são chamadas de espadas e um minério conhecido por tormento negro tornou possível a existência de armas de fogo. Hoje, são os descendentes dos extintos Homens Demónio quem ameaça as fronteiras desta terra próspera em vegetação, savanas e desertos - os malévolos mahlan. A Guerra Mahlan está prestes a atingir o seu ápice, e agora, tudo pode acontecer. Mas Lazard Ezzila e Ameril Hymadher, reis das principais fortalezas de Terra Parda que viveram um intenso romance na sua juventude, vão perceber de uma forma perturbadoramente selvagem que os seus maiores inimigos podem viver consigo ou partilharem dos seus próprios lençóis.

Opinião:

Tenho de começar por falar da capa e da sinopse deste livro pois são verdadeiramente incríveis. Se entrasse numa livraria e desse de caras com este livro, não hesitava em pegar-lhe, a capa é muito boa! Quanto à sinopse, creio que consegue convencer qualquer amante de romance fantástico e não só, a ler.
Zallar é realmente um mundo complexo, cheio de mistérios, intrigas, sangue e sensualidade. 

Adorei este Espada que Sangra!
Levei algum tempo a entrar na história devido a quantidade de informação sobre este mundo criado pelo autor, mas a escrita cativante e muito cuidada, não me deixaram desanimar. 
O Nuno começa por nos apresentar de forma muito detalhada e bem conseguida, o universo Zallar, desde a sua criação, evolução das espécies até ao tempo em que a acção decorre. Logo nesse preâmbulo percebi que não estava perante um livro qualquer. Foi muito corajoso e inteligente da parte do autor criar o seu próprio mundo, com bases tão sólidas. 
Confesso que algumas vezes temi que o livro se tornasse demasiado descritivo pois o Nuno pensou em tudo ao mais pequeno pormenor, mas as descrições só enriquecem a leitura e facilitam a construção de cenários na nossa mente.

Todas as personagens, as várias raças, foram muito bem trabalhadas. Gostei bastante dos Hurkk, os mensageiros de Hymadher e o povo El'ak. 
Como personagens principais temos Ezzila, Hymadher, Hamsha e Góron (os meus favoritos) e o odioso Amarion. São personagens bastante complexas e apaixonantes, muito humanas e as vitimas confundem-se com os vilões. No final deste volume tudo fica em aberto. 
Apesar do papel principal e o destaque dados a estes senhores de Terra Parda, os personagens secundários são bastante importantes e decisivos ao longo dos acontecimentos e sem que estejamos a espera alguns vão ganhando destaque ou são eliminados. 
Zallar está cheio de intrigas, traições, paixões e histórias sangrentas, o inimigo espreita em qualquer esquina. 

O autor criou um mundo tão complexo que cheguei a temer por ele. Ao longo da leitura, inspirada pela maldade de algumas personagens, procurei defeitos, momentos em que os acontecimentos não fizessem sentido, procurei falhas mas o Nuno esteve à altura do universo que criou e espero que a critica o reconheça.

Acho que faltou neste edição um mapa e informação sobre os personagens. São tantas que no inicio é complicado e perdi-me algumas vezes. Aproveito para informar que o autor está a trabalhar bastante nessas informações e podemos encontrar tudo sobre Zallar no seu blogue. 
Fez-me lembrar Martin com as Crónicas de Gelo e fogo, apesar de este universo ser bem diferente. Creio que o Nuno se pode vir a tornar o "nosso Martin" só precisa que lhe dêem o destaque que merece. 
Foi muito corajoso ao apostar no romance fantástico, num país onde cada vez se lê menos este género literário. Desejo que o seu trabalho seja uma mais valia para mudar esta tendência e que as editoras voltem a apostar nestes autores. 

Tinha muito mais a falar deste livro, mas é uma experiência que têm de viver pessoalmente. Invistam nesta série. Atrevam-se a viver esta aventura por terras de Zallar.

Os meus parabéns ao Nuno Ferreira por esta obra literária. É um livro que vale muito a pena ler! Recomendo vivamente. É um excelente arranque de série e o final deste volume deixou-me completamente entusiasmada para ler o próximo. 
Atribuí 4 estrelas no Goodreads e espero que os próximos volumes superem esta avaliação. 

A Chiado Editora tem um excelente autor de fantasia neste momento e gostava imenso que lhe desse o apoio e destaque que merece. Acredito que sim, pois uma boa editora leva bons livros ao público. 

Boas Leituras